sexta-feira , 18 agosto 2017
Capa > Saúde > Osteoporose – Como se desenvolve a osteoporose

Osteoporose – Como se desenvolve a osteoporose

Seja bem vindo(a)

Você está na categoria Saúde, leia sobre Osteoporose – Como se desenvolve a osteoporose, e outros relacionados sobre Saúde e faça bom uso do conteúdo!
Compartilhe!

A Osteoporose é a doença óssea metabólica mais freqüente, sendo a fratura a sua manifestação clínica. É definida patologicamente como “diminuição absoluta da quantidade de osso e desestruturação da sua microarquitetura levando a um estado de fragilidade em que podem ocorrer fraturas após traumas mínimos”. Considerada um grave problema de saúde pública, sendo uma das mais importantes doenças associadas com o envelhecimento.

Fratura de femur é a consequência  dramática da osteoporose. Cerca de 15% a 20% dos pacientes com fratura de quadril morrem devido à fratura ou suas complicações durante a cirurgia, ou mais tarde por embolia ou problemas cardiopulmonares  em um período de 3 meses e 1/3 do total de fraturados morrerão em 6 meses. Os restantes, em sua maioria, ficam com graus variáveis de incapacidade.

Aproximadamente 20%  dos casos pode ser identificada uma doença da qual a osteoporose é secundária e nos 80% restantes os pacientes são portadores de osteoporose da pós-menopausa ou osteoporose senil.

Como se desenvolve a osteoporose?

O remodelamento  ósseo é um processo contínuo de retirada de osso para o sangue e formação de osso novo, ocupando 20 a 30% do esqueleto a cada momento. Através do remodelamento, o tecido ósseo substitui células velhas por novas (o que ocorre em todos tecidos) e o organismo pode dispor de elementos importantes que são armazenados nos ossos, como o cálcio.

Os osteoclastos  são as células responsáveis pela reabsorção durante o remodelamento.

No início de cada  ciclo de remodelamento os osteoclastos escavam o osso, formando lacunas na sua superfície e cavidades no seu interior. Após cerca de duas semanas os osteoclastos são deslocados pelos osteoblastos que em um período aproximado de três meses preenchem a área absorvida com osso novo.

Até aproximadamente 30 anos de idade a quantidade de osso reabsorvido e reposto é igual. A partir daí, inicia-se um lento balanço negativo que vai provocar, ao final de cada ativação das unidades de remodelamento, discreta perda de massa óssea. Inicia-se, portanto, um lento processo de perda de massa óssea relacionada com a idade – osteoporose senil – no qual, ao longo de suas vidas, as mulheres perderão cerca de 35% de osso cortical (fêmur, por exemplo) e 50% de osso trabecular (vértebras), enquanto os homens perderão 2/3 desta quantidade.

Além da fase lenta de perda de massa óssea, as mulheres têm um período transitório de perda rápida de osso no qual a queda de estrógenos circulantes, que ocorre desde a pré-menopausa, desempenha papel importante. O período transitório de perda rápida pode se manter por 4 a 8 anos, nos quais a perda óssea chega até a 2% ao ano. O osso trabecular é metabolicamente mais ativo e mais responsivo às alterações do funcionamento do organismo o que pode explicar porque, neste tipo de osso, a perda óssea inicia-se, em ambos sexos, na terceira década e a massa total de osso declina 6 a 8% a cada 10 anos. Também a resposta à queda estrogênica é mais intensa, havendo grande aceleração do remodelamento ósseo e perda de 5 a 10% de massa óssea ao ano em 40% das mulheres – osteoporose da pós-menopausa.

Observando-se, portanto, dois padrões distintos de alterações no funcionamento das unidades de remodelamento que levarão à osteoporose. Um é lento e dependente da idade – osteoporose senil – e relacionado com defeito na formação óssea; os osteoclastos produzem lacunas de profundidade normal ou até menores, mas os osteoblastos são incapazes de preenchê-las completamente.

Já estas modificações que ocorrem com a queda de estrógenos levam a um remodelamento onde há maior número de osteoclastos e cada um produz uma cavidade mais profunda; também há aumento da atividade dos osteoblastos que tentam corrigir o defeito mas não conseguem, caracterizando o remodelamento acelerado onde a atividade de reabsorção é maior e, no final de cada ciclo, haverá um declínio significativo de massa óssea – osteoporose da pós-menopausa.

Compartilhe!


O que acha? Adicione um comentário.

sem comentários

  1. ELISETE E OLIEIRA YAMAJI

    BOM O MES PASSADO MENST. 11/7 E ESSE MES MENST. 15/08 COMO FAÇO PRA SABER QUE DIA PROVALVELMENTE VOU OVULAR JÁ QUE MEU CICLO VARIA ENTRE 30 A 35 DIAS ??? OBIGADUUUUUUUU!!!!

  2. estou com a boca amarga sono mas a minha mens veio quando vou urinar arde estou gravida?

Este artigo sobre Osteoporose – Como se desenvolve a osteoporose, aborda alguns assuntos relacionados com Saúde, e foi atualizado em 2008-12-11
Compartilhar
Compartilhar