quarta-feira , 16 agosto 2017
Capa > História do Brasil > Baixa idade média – Movimento cruzadista

Baixa idade média – Movimento cruzadista

Seja bem vindo(a)

Você está na categoria História do Brasil, leia sobre Baixa idade média – Movimento cruzadista, e outros relacionados sobre História do Brasil e faça bom uso do conteúdo!
Compartilhe!

Estudo sobre a baixa Idade Média

Baixa Idade Média

Por volta dos anos mil começou a mudar a situação da Europa Ocidental. No norte europeu, os normandos cessaram os ataques, à medida que se radicaram no Nordeste da França e depois na Inglaterra. O mesmo ocorreu com os magiares que se estabeleceram na Hungria. O domínio dos árabes continuou restrito à Península Ibérica e ao Mediterrâneo, mas logo apresentaria sinais de declínio.

Com o cessar das invasões, as colheitas melhoraram, a população começou a crescer, e desenvolveram-se em diversas partes do continente, formas rudimentares de comércio.

O movimento cruzadista

Durante o século XI completou-se a cristianização da Europa e por toda parte o sentimento religioso era extremamente intenso. A religiosidade explica, em parte, o desenvolvimento do cruzadismo entre os europeus. Deu-se o nome de Cruzadas às expedições militares, imbuídas de espírito religioso que os cristãos organizaram a partir do século XI, para lutar contra os muçulmanos. As cruzadas mais importantes dirigiram-se contra o Oriente Médio e, em princípio, visavam a libertação dos lugares santos do Cristianismo que tinham como centro Jerusalém, em mãos dos turcos. De grande importância foi também a luta cruzadista desenvolvida na Península Ibérica contra os mouros, num processo que durou séculos; foi conhecida como Reconquista Cristã e fez nascer os reinos de Portugal e Espanha.

Os cruzados diziam acreditar que ganhariam o céu participando da Guerra Santa, mas o principal fator que levou ao cruzadismo foi a fome de terras numa Europa super povoada para as técnicas de produção da época.

No Oriente Médio, inúmeras expedições cruzadista sucederam-se até o século XIII, sem atingir o objetivo declarado, ou seja, tomar a Terra Santa dos turcos. No entanto, o cruzadismo trouxe, para o Ocidente Europeu, resultados mais importantes.

O Mediterrâneo foi reaberto à navegação cristã, pois as expedições de cruzados, navegando por aquele mar rumo ao Oriente, liquidaram com o domínio árabe ali implantado desde o século VIII:

No Oriente Próximo, europeus dos mais diversos grupos sociais tomaram contato com civilizações diferentes, que apresentavam grandes novidades em termos de conforto material. Foi então que os europeus aprenderam a usar açúcar, especiarias, sedas, tapetes, porcelanas, perfumes e outros tantos produtos orientais que tiveram sua procura aumentada.

Os novos produtos passaram a ser vendido pelas cidades italianas que se expandiram com as cruzadas pelo Oriente Médio, ali estabelecendo entrepostos comerciais. Enriquecidos por essa atividade comercial, as cidades italianas, especialmente Veneza, fecharam a bacia oriental do Mediterrâneo às outras nações européias, monopolizando o comércio com bizantinos e árabes.

O desenvolvimento do comércio

A partir do século XI, o comércio também crescia no litoral norte da Europa e noutras partes do continente. Nos mares setentrionais a atividade comercial baseava-se em produtos como peixe salgado, mel, madeiras, peles, couros, linho e cânhamo, e era controlada, principalmente, por uma guilda de comerciantes alemães, a chamada Hansa Teutônica.

Os italianos e os comerciantes do Norte estabeleceram intensas relações comerciais nas feiras de Champagne, Flandres e das cidades da região renana.

Especialmente a partir do século XIV (anos de 1300), o comércio entre norte e sul passou a ser feito por. rotas marítimas que passavam pela Península Ibérica, onde os portos de escala mais acessíveis encontravam-se no reino de Portugal, debruçado sobre o Atlântico.

As cidades portuguesas de Lisboa e do Porto tornaram-se animados pontos de encontro de comerciantes italianos, alemães, flamengos e ingleses, ao mesmo tempo em que se desenvolvia uma classe de mercadores nativa.

Compartilhe!


O que acha? Adicione um comentário.
Este artigo sobre Baixa idade média – Movimento cruzadista, aborda alguns assuntos relacionados com História do Brasil, movimento cruzadista e foi atualizado em 2011-05-22
Compartilhar
Compartilhar